quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Let it be

Ninguém pode me dizer
Que sonhos vivem de ambição
Que o desespero mata a inspiração

 
Se não dá pra tirar a pequenez de dentro deles
Quem é pequeno de alma
Quem é pequeno em ousadia
Quem é pequeno em fidelidade
Também é pequeno de alegria
Não contagia
Repele.

Ah, ainda se vê grandeza nos aléns
No que não se limita
No que não engana
No que enche o coração de paz
Satisfaz..
Atrai.

Olhe lá. Aí não! No outro lá
Naquele lá que a gente insiste em evitar
Chega de procurar dor.
Olhe lá!

Rejeite tudo isso que te puxa pra trás.
Despreze a angústia, a mágoa , quem não te vê
Abandone a eles 
Não abra mão de você

Desista!
Não vale a pena sofrer, se perder
Quer mesmo que sintam pena de você?
Não deixe que a pequenez de tantos eles sufoquem a sua grandeza

Olhe lá!
Há tempo para todo o propósito debaixo do céu
Não interrompa o seu ciclo
Prossiga



3 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Fofissimo teu blog!!

beijos

Kami disse...

Poesia linda e de sentido. =)

Fico feliz quando te vejo no meu cantinho; sabes que é bem vinda!
Um beijo Carol e um dia cheio de alegrias =*

Pietra Mariah! :) disse...

Carol linda, to passando pra avisar que tem selinho no meu blog pra ti (: Espero que gosteee!

Ah e sobre a poesia, é lindíssima. Cada um escolhe o que acha melhor pra si, alguns muitas vezes, por falta de vontade, são pequenos, não querem muita coisa,deixam que as coisas aconteçam de forma chata, entediante, triste (e muitas vezes tentam levar mais pessoas a esse modo de ''viver''), não se dão o valor que a vida tem, que a vida vista de outros ângulos é melhor do que ficar naquela monotonia. E que cada um desperte a grandeza que existe dentro, a ''grandeza do bem''.
Beijo :*